“Consumidor sem Advogado, Prejuízo Dobrado?” – conheça o estudo da OAB-GO

direito-do-consumidor

 

A Comissão de Direito do Consumidor (CDC) da OAB-GO realizou uma pesquisa em 12 Juizados Especiais Cíveis e concluiu que sem advogado constituído o consumidor que já foi lesado acaba tendo indenizações menores. Batizado de “Consumidor sem Advogado, Prejuízo Dobrado”, o estudo calculou as médias de indenizações em cada juizado e a diferença surpreendeu.

A indenização média de todos os juizados é de R$ 982,05 em processos sem advogado e de R$ 7.578,44 com advogado constituído. A maior diferença foi constatada no 8º Juizado de Goiânia, de R$ 316,80 para R$ 8.840,71, ou seja condenações 27 vezes maiores em ações com advogados.

“O estudo tem o intuito de conscientizar a população sobre os seus direito. Ainda que os juizados não exijam que seja constituído um advogado, o cidadão tem de saber que pode sair ganhando se contratar um bom profissional para representá-lo”, afirma o presidente da OAB-GO, Henrique Tibúrcio.

Mesmo que a lei dos juizados autorize os cidadãos propor uma ação sem assistência de um advogado, o objetivo da pesquisa é demonstrar o quanto é importante que o cidadão seja acompanhado pelo advogado em todos os tipos de processos.

O presidente da CDC, Rogério Rodrigues Rocha,

afirma que uma das preocupações da categoria é que o cidadão já teve algum prejuízo e por isso procurou a justiça, e ao entrar em um

processo sem o advogado o mais provável é que sofra mais um dano. “Como o cidadão não tem experiência, ele aceita qualquer acordo e

pede uma quantidade pequena de indenização. O valor que ele pode ganhar pode ser muitas vezes maior, caso seja com advogado constitu

ído”, diz.

O idealizador da pesquisa e membro da CDC, Pitágoras Lacerda, afirma que a OAB está na vanguarda deste tipo de levantamento. “A OAB-GO é uma instituição importante para toda sociedade e traz mais credibilidade para a pesquisa”, afirma.

Pesquisa

A pesquisa foi realizada por membros da CDC, que fizeram o levantamento detalhado de dados de cada juizado das comarcas de Goiânia e de Aparecida de Goiânia. Foram pesquisados vinte processos, ativos e arquivados, em cada juizado das cidades, dos anos de 2011 a 2014. Em cada pesquisa, foram selecionado

s dez processos sem acompanhamento de advogad

os e mais de dez com advogados atuando em defesa dos consumidores.

Para o presidente da seccional, Henrique Tibúrcio, o levantamento realizado pela Comissão ratifica o que há tempos a OAB-GO vem alertando: o advogado é segurança para o cidadão. “O consumidor, muitas vezes, não tem conhecimento dos seus direitos e pode ser lesado durante um processo judicial”, afirma.

“A nossa luta é pelo respeito da Constituição Federal, em especial, me refiro ao artigo 133 que determina a indispensabilidade do advogado na administração da justiça, pela nossa valorização e dignidade, além, é claro, pelo respeito dos direitos do cidadão”, completa Tibúrcio.

Indenizações médias por juizado

Sem advogado Com advogado %

1º JEC – Goiânia R$ 856,84 R$ 6.868,55801 %7 vezes mais

2º JEC – Goiânia R$ 1.975,48 R$ 12.461,41630 %5 vezes mais

3º JEC – Goiânia R$ 385,54 R$ 8.401,032179 %20 vezes mais

4º JEC – Goiânia R$ 1.053,17 R$ 6.236,90592 %5 vezes mais

5º JEC – Goiânia R$ 1.212,95 R$ 6.930,00571 %4 vezes mais

6º JEC – Goiânia R$ 262,70 R$ 4.050,001541 %14 vezes mais

7º JEC – Goiânia R$ 1.576,70 R$ 7.587,12481 %3 vezes mais

8º JEC – Goiânia R$ 316,80 R$ 8.840,712790 %27 vezes mais

9º JEC – Goiânia R$ 1.404,44 R$ 3.709,05264 %1,5 vez mais

10º JEC – Goiânia R$ 1.740,03 R$ 11.356,52652 %5,5 vezes mais

1º JEC – Ap. Goiânia R$ 300,00 R$ 7.000,002333 %22 vezes mais

2º JEC – Ap. Goiânia R$ 700,00 R$ 7.500,001071 %9 vezes mais

Geral R$ 982,05 R$ 7.578,44771 %6,7 vezes mais

Deixe Uma Resposta